22.00€

Title:  O PAÍS A RÉGUA E ESQUADRO: URBANISMO, ARQUITETURA E MEMÓRIA NA OBRA PÚBLICA DE DUARTE PACHECO

Price: 22.00€

ISBN:  978-989-8481-12-2

Dimensions: 20 mm × 243 mm × 220 mm

Weight: 690 g

Date:  2016

Edition:  2ª | Maio

Number of Pages:  244

Collection:  Fora de Colecção

Table of Contents:  application/pdf iconidice001.pdf

Introduction: 

Este livro aborda a Obra Pública empreendida por Duarte Pacheco e tem como principal objetivo contribuir para a clarificação do processo de conceção e concretização de todo um programa coordenado pelo político de 1925 a 1943. Referenciando o universo de estudo ao Urbanismo, Arquitetura e Memória Patrimonial no contexto português ao longo do período considerado, e com base na sua aplicação a seis estudos de caso, analisa-se no legado do político a relação entre o decreto, o projeto e o concreto. Considerando o modo de atuação de Duarte Pacheco e identificando o seu método de trabalho em áreas tão distintas quanto a direção do Instituto Superior Técnico, a Câmara Municipal de Lisboa, o Ministério da Instrução Pública e o Ministério das Obras Públicas e Comunicações, a obra de Duarte Pacheco surge numa nova perspetiva, possível através da recolha de uma parcela importante de informação, que clarifica o tempo, o modo, os serviços e os agentes que, no espaço de dezoito anos, modificaram a paisagem do país.

***********************************************************************************************************************

“ O País a Régua e Esquadro” é um belo e oportuno livro onde vida e obra de Duarte Pacheco são fixadas a partir de uma investigação apostada em fazer a “anatomia de um mito”.

(...)

Partindo de alguns trabalhos anteriores e ampliando o conhecimento da personagem Duarte Pacheco, Sandra Vaz Costa desfaz e refaz o mito do trabalhador incansável, do estratega voluntarioso, do politico sagaz, do engenheiro empenhado na transformação do seu país, do ministro desassombrado em estado de vertigem apaixonada pela modernização.

Considerando o “tempo e o modo” de Duarte Pacheco e identificando o seu método de trabalho em áreas tão diferentes e tornadas tão próximas quanto a direção do Instituto Superior Técnico (IST), da Câmara Municipal de Lisboa, do Ministério da Instrução Pública e do Ministério das Obras Públicas e Comunicações, com este trabalho o legado do politico surge numa nova perspetiva graças ao acesso a documentação inédita tratada com a sagacidade e a vivacidade de uma investigadora informada, capaz de criar uma rede sólida para suportar uma consequente e estimulante interpretação dos dados.

Desde o ano de 1925, quando Duarte Pacheco inicia a sua atividade como docente no IST até à data da sua morte, 18 anos depois, Sandra Vaz Costa questiona a ascensão meteórica do professor, que se lançou na empresa da construção das tão desejadas e reclamadas novas instalações, abrindo um capítulo novo na história do IST, de Lisboa e do país. Construção de uma história feita com qualidade prospetiva, movida pelo desejo de compreender a profundidade, alcance e atualidade da ação política de Duarte Pacheco, a autora analisa uma ação política que busca sentido na ideia de ciência aplicada ao serviço do bem-estar público, e por isso, apostada na modernização de um país."

ANA TOSTÕES
Instituto Superior Técnico
Presidente DOCOMOMO Internacional

Fora de Colecção