• Alberto Romão Dias

    Alberto Romão Dias (1941-2007) foi Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico (IST), licenciou-se em engenharia químico-industrial pelo IST em 1964, e doutorou-se em química (D.Phil.) pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em 1970.

    Os seus interesses de investigação desenvolveram-se na área da química inorgânica com particular incidência na química dos compostos de coordenação e na química organometálica dos metais de transição. Os resultados desta actividade de investigação reflectem-se na co-autoria de 150 artigos publicados em revistas da especialidade, e na orientação ou co-orientação de 28 teses de doutoramento e 10 teses de mestrado.

  • Alcinda Pinheiro de Sousa

    Alcinda Pinheiro de Sousa nasceu em Lisboa em 1952. Licenciou-se em Filologia Germânica pela Universidade de Lisboa em 1974. Doutorou-se pela mesma Universidade em 1989, com a dissertação intitulada «As the Eye – Such the Object: Da Arte e da Ciência em William Blake». É Professora Associada do Departamento de Estudos Anglísticos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), onde tem leccionado nas áreas dos Estudos de Literatura em Inglês e de Identidade. É investigadora no Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL), onde tem trabalhado nas áreas da Teoria e da Crítica Literárias, sendo também membro da respectiva comissão directiva. Tem escrito ensaios e apresentado comunicações nas referidas áreas, bem como nas dos Estudos de Literatura e Ciência, Ensino de Língua e Mulheres.

  • ALFREDO BARBOSA HENRIQUES

    Alfredo Barbosa Henriques licenciou-se na Universidade do Porto, em Engenharia Electrotécnica, tendo trabalhado de 1967 a 1972 no Laboratório de Física e Engenharia Nucleares (Junta de Energia Nuclear), Sacavém, departamento do reactor nuclear, onde colaborou em trabalhos sobre espectroscopia de neutrões. Obteve o seu grau de doutoramento (Ph.D.) em 1976, pela Universidade de Glasgow, com a tese “Relativistic Equations for Meson Structure”. De 1976 a 1981 foi professor no ISEL, e desde 1981 que é docente do Departamento de Física do Instituto Superior Técnico (IST), Universidade Técnica de Lisboa, de que se tornou Professor Catedrático a partir de 1992.

    É membro do CENTRA/IST, um centro de investigação multidisciplinar que ajudou a criar em 1994, tendo sido o seu primeiro presidente de 1994 até 2000. Esteve também activamente envolvido na criação da licenciatura de Engenharia Física e foi presidente do Departamento de Física no período 1990 – 1992. Baseado nas suas aulas da cadeira de electromagnetismo, publicou, em colaboração com o Professor Jorge C. Romão, o livro “Electromagnetismo”, IST Press, 2006. Também baseado no seu curso de relatividade e cosmologia publicou “Teoria da Relatividade Geral – Uma Introdução”, IST Press 2009.
    Esteve envolvido em comissões científicas da FCT e da sua antecessora JNICT, entre elas as comissões para os programas CERN e ESO para Portugal.

  • Alfredo Bensaúde

    Alfredo Bensaúde nasceu em Ponta Delgada, Ilha de São Miguel, a 4 de Março de 1856, tendo sido o filho primogénito de José Bensaúde (1835-1922), um vulto na vida económica e intelectual portuguesa.

    Frequentou os preparatórios da Escola Técnica Superior de Hanôver e a Escola de Minas de Clausthal, tendo-se doutorado na Universidade de Gotinga, no campo da Mineralogia, em 1881. Regressado a Portugal, ingressou nos Serviços Geológicos e, em 1884, no Instituto Industrial e Comercial de Lisboa como professor de Mineralogia e Geologia. Publicou, em 1892, um projecto para a reforma do ensino naquele instituto, o qual, pela inovação proposta, não foi concretizado, mas influenciou Brito Camacho, Ministro do Fomento, a criar o Instituto Superior Técnico, em 1911, e a convidar Alfredo Bensaúde para o organizar e dirigir.

  • Álvaro Carmo Vaz

    ÁLVARO CARMO VAZ é professor catedrático na Faculdade de Engenharia da Universidade Eduardo Mondlane, de Moçambique, tendo-se doutorado em Hidrologia e Recursos Hídricos no Instituto Superior Técnico em 1985. É membro da Academia de Ciências de Moçambique, do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia e do Conselho Científico de Águas. Para além da carreira académica, desenvolveu uma intensa actividade de projectista e consultor.
    Desenvolve há mais de 30 anos actividade científica e técnica nas áreas de Hidrologia e Gestão dos Recursos Hídricos em Moçambique e na região da África Austral, incluindo estudos de cheias e secas, planeamento e exploração de albufeiras, desenvolvimento e gestão dos recursos hídricos, planos de bacias hidrográficas, gestão de conflitos em bacias transfronteiriças, legislação da água e estruturas institucionais. Nestas áreas, publicou várias dezenas de artigos científicos e comunicações em congressos nacionais e internacionais.

  • Amílcar Sernadas

    Born in 1952 in Angola, Amílcar Sernadas graduated in Electrical Engineering at IST in 1975, received his PhD in Computer Science from the University of London in 1980 (with a thesis on temporal logic specification of information systems) and obtained his agregação (habilitation) from the University of Lisbon in 1982. After his PhD he returned to the Faculty of Sciences of the University of Lisbon. In 1986 he joined IST where he is Full Professor since 1990.

  • Amílcar Soares

    Amílcar Soares licenciou-se em Engenharia de Minas no IST (1979) e iniciou a sua especialização em geoestatística na Universidade de Stanford (1981). É nesta área que termina o Mestrado no IST em 1986, o Doutoramento em 1989 e a Agregação em 1995 com aplicações nos diferentes domínios das Ciências da Terra e do Ambiente.

    Atualmente é professor Catedrático do Instituto Superior Técnico. Desde 1994 é coordenador do Centro de Modelização de Reservatórios Petrolíferos, grupo de Petróleos do CERENA, Centro de Recursos Naturais e Ambiente, do IST, onde a geoestatística e a modelização estocástica, constituem as disciplinas fundamentais para a caracterização de recursos petrolíferos e fenómenos espaciais na área do ambiente. É coordenador do Mestrado em Engenharia de Petróleos e do Mestrado em Engenharia Geológica e de Minas do IST. É coordenador do Doutoramento em Engenharia de Petróleos do IST.

    É editor associado da revista “International Association of Mathematical Geology” e, desde 1983, integra os comités organizadores e científicos dos Congressos Internacionais de Geoestatística.

  • Ana Maria de Figueiredo Brites Alves

    ANA MARIA ALVES é Professora do Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa. É licenciada em Engenharia Química pelo IST e doutorada também pelo IST em Ciências de Engenharia na área dos Processos de Transporte em Membranas Sintéticas. Efetua investigação na área dos Processos de Separação com Membranas, concretamente na caracterização de membranas, na modelação dos processos de transporte através de membranas e CFD. Tem uma estreita ligação com a indústria tendo colaborado nos estudos prévios, dimensionamento e montagem de uma instalação industrial que envolve processos de membranas e que se encontra em plena laboração.

  • Ana Maria Lobo

    Ana Maria Lobo é professora catedrática desde 1979 da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-UNL), onde lecciona disciplinas de Química Orgânica, incluindo Química de Produtos Naturais, e onde tem orientado várias gerações de doutorandos e mestrandos. Foi Presidente do Conselho Científico da FCT-UNL (1996-1999), e preside desde 2005 à Divisão de Química Orgânica da Sociedade Portuguesa de Química e à Associação Portuguesa de Mulheres Cientistas — AMONET. Os seus interesses de investigação incluem a síntese de produtos naturais com actividade terapêutica, os mecanismos das reacções biologicamente relevantes (carcinogénese) e aplicações computacionais à Química Orgânica. Publicou vários livros para o ensino da química, patentes e inúmeros trabalhos científicos.

  • Ana Maria Lourenço

    Ana Maria Lourenço obteve o doutoramento em Química, área de Química Orgânica, pela Universidade Nova de Lisboa, em 1992. É docente do Departamento de Química na Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL, onde lecciona disciplinas de Química Orgânica e de Análise de Alimentos. É investigadora do Centro de Química Fina e Biotecnologia, pertencente ao Laboratório Associado REQUIMTE, onde os seus interesses de investigação se centram na pesquisa e síntese de metabolitos biologicamente activos produzidos por plantas superiores e organismos marinhos. É também autora de um livro de exercícios resolvidos intitulado “Problemas em Biossíntese de Produtos Naturais” (1986).