• Ana Maria Lourenço

    Ana Maria Lourenço obteve o doutoramento em Química, área de Química Orgânica, pela Universidade Nova de Lisboa, em 1992. É docente do Departamento de Química na Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL, onde lecciona disciplinas de Química Orgânica e de Análise de Alimentos. É investigadora do Centro de Química Fina e Biotecnologia, pertencente ao Laboratório Associado REQUIMTE, onde os seus interesses de investigação se centram na pesquisa e síntese de metabolitos biologicamente activos produzidos por plantas superiores e organismos marinhos. É também autora de um livro de exercícios resolvidos intitulado “Problemas em Biossíntese de Produtos Naturais” (1986).

  • Ana Rita Salgueiro

    Ana Rita Salgueiro is a researcher at Geology Department of Universidade Federal do Ceará (Brazil) and a collaborator at CERENA (IST) and GeoBioTec (UA) research centers. She has a degree in Environmental and Applied Geology (FCUL, University of Lisbon) and a PhD on Engineering Sciences (IST, University of Lisbon). Her work in the last years is focused on the application of geostatistics and multivariate data analysis methodologies to environmental sciences, with particular interest in medical geology and environmental geochemistry.

  • ANA TOSTÕES

    Ana Tostões is Full Professor at Técnico - University of Lisbon, where she is in charge of the PhD Programme in Architecture. She is architect, architectural critic and historian, Chair of docomomo International and co-editor of docomomo Journal. She has been invited professor at FAUP, EPFL, ETHZ, UTSOA, RSA, ETSAB, ETSAUN. Her research field is the theory and history of architecture and city of the 20th century, focusing on the worldwide cultural transfers. On these topics she has published books and scientific articles, curate exhibitions, organised scientific events, taken part in juries and acted as peer referee of Scientific Journals, supervised PhD and MSc thesis and given lectures worldwide. She was awarded with the title of Commander of the Order of Infante Dom Henrique (2006), with the Gulbenkian Prize (2014, for the publication Ana Tostões (ed.), Modern Architecture in Africa: Angola and Mozambique, Casal de Cambra, Caleidoscópio, 2014) and with the X Bienal Ibero-Americana de Arquitectra y Urbanismo BIAU Prize (2016, for the publication Ana Tostões, Idade Maior. Cultura e Tecnologia da Arquitectura Moderna Portuguesa, Porto, FAUP Edições, 2015).

  • ANTÓNIO BETÂMIO DE ALMEIDA

    Professor Catedrático Emérito. Membro eleito da Academia de Engenharia de Portugal. Tem desenvolvido a sua atividade nas áreas da hidrodinâmica, hidráulica computacional, estruturas hidráulicas e hidroeléctricas, análise e gestão de riscos naturais e tecnológicos.

  • António Brotas

    António Brotas nasceu em 1930. Tem o curso de Engenheiro de Máquinas do IST onde foi assistente de Física. Projectou guindastes e foi professor da escola de operários na empresa Mague, em Alverca. Obrigado a sair do país, fez um Doutoramento do 3º Ciclo em Física Teórica, em Paris. Foi depois professor de Matemática na Escola de Engenharia de Pernambuco e de várias cadeiras no Institut Agricole d´Algèrie. De novo em Paris, fez um Doutoramento de Estado sobre a Termodinâmica e a Mecânica dos meios contínuos sob o patrocínio de Louis de Broglie. Tendo regressado a Portugal, ganhou um concurso para Professor de Matemática da Escola Naval mas não lhe foi dada posse e foi contratado como Professor Extraordinário do IST. Depois do 25 de Abril foi Director do Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério da Educação e Secretário de Estado do Ensino Superior e Investigação Científica do 6º Governo Provisório. Foi durante dois anos Professor da Escola Naval e regressou ao IST como Professor Catedrático do Departamento de Física. É actualmente Professor Jubilado e membro do CFIF (Centro de Física das Interacções Fundamentais) do IST.

  • António H. Simões de Abreu

    António Horácio Simões de Abreu nasceu em Vouzela em 1923, filho de um casal de professores do ensino primário. Completou o curso liceal no Liceu Pedro Nunes onde, tendo tido a mais alta classificação a nível nacional, não recebeu o prémio correspondente do então Presidente Carmona por não ser filiado na Mocidade Portuguesa.

    Concluiu o curso de Engenharia Electrotécnica, tendo sido o aluno mais classificado em Matemática pelos professores Mira Fernandes e Ferreira de Macedo. Recebeu o prémio “Mira Fernandes”. Foi assistente de Ferreira de Macedo no IST, no decurso do 4º ano do seu curso. Tal como aconteceu com Ferreira de Macedo, foi afastado de funções docentes do IST que só retomaria no final dos anos sessenta. Foi ainda professor da Escola Náutica Infante D. Henrique.

  • ANTÓNIO HELENO CARDOSO

    Professor Catedrático. Especialista em Hidráulica Fluvial com atividade de investigação e desenvolvimento centrada nos domínios do transporte sólido e da morfodinâmica de leitos aluvionares. Foi membro do Council da International Association for Hydro-Environment Engineering and Research (IAHR) entre 2009 e 2011.

  • António Herculano de Carvalho

    António Herculano de Carvalho (1899 – 1986) licenciou-se em Engenharia Químico-Industrial (IST, 1922). Ainda nas instalações antigas do IST no Conde Barão (antes de 1936) foi docente responsável pelas disciplinas de Electroquímica e Electrometalurgia e de Química-Física e Radioquímica, tendo tido também a seu cargo a gestão do laboratório de Electroquímica. Já nas novas instalações do Arco do Cego (depois de 1936) assumiu, após a jubilação de Charles Lepierre e por indicação deste, a regência das disciplinas de Química Analítica e a chefia do Laboratório de Química. Foi Director do IST (1938 – 1942), Reitor da Universidade Técnica de Lisboa (1965 – 1972) e desempenhou numerosos cargos de grande responsabilidade, tanto na indústria como na administração publica. Desenvolveu notável trabalho de investigação e teve papel de relevo no desenvolvimento e modernização do ensino da Engenharia no IST e no país. Uma fonte de dados biográficos neste contexto é o catálogo da exposição de homenagem a Herculano de Carvalho enquanto Professor de Química do IST, realizada em 2006 pelo Museu do Instituto Superior Técnico. O professor Herculano de Carvalho foi, desde muito cedo, um grande amador de poesia. Ainda estudante publicou dois pequenos livros, Romaria das Curvas (Coimbra, 1918) e No Domínio dos Símbolos (Coimbra, 1920). Mais tarde, organizou uma antologia de poesia universal, que ele próprio traduziu para português, e a que deu o nome de Musa dos Quatro Idiomas (Ática, Lisboa, 1947). Versões acrescentadas desta antologia foram posteriormente publicadas sob o titulo Oiro de Vário Tempo e Lugar – de São Francisco de Assis a Louis Aragon (O Oiro do Dia, Porto, 1983, e Edições Asa, Porto, 2001). Para além de trazer à luz do dia um grande número de poemas inéditos de António Herculano de Carvalho, a presente edição revela o seu labor literário no campo do Teatro, realçando uma vez mais a sua sensibilidade literária e o forte pendor humanista da sua postura.

  • António Jorge de Sousa

    António Jorge Sousa is Full Professor at the Department of the Department of Civil Engineering, Architecture and Georesources of Instituto Superior Técnico (University of Lisbon) since 2003 and Researcher at the Centre of Natural Resources and Environment since 2006. In 1976 he graduated in Mining Engineering at Instituto Superior Técnico (Technical University of Lisboa). In 1988 he obtained her Ph.D. with a thesis on Mine Planning (Data Analysis and Multivariate Geostatistics. An application to ore typology). He has published more than 100 papers in Scientific Journals, Books and International Conferences Proceedings. He has participated in and co-ordinated several national and international R & D Projects. His main field is Data Analysis and Multivariate Spatial Statistics applied to Natural Resources and Environmental Modelling.

  • António Júlio Duarte

    António Júlio Duarte nasceu em Lisboa em 1965. Estudou fotografia no AR.CO, Escola de Arte e Comunicação Visual, em Lisboa (1985-89). Como bolseiro da Fundação Gulbenkian (1991) realizou um projecto no Royal College of Art, Londres. Ganhou a “Kodak Award”, Portugal em 1990. Tem exposto individual e colectivamente em Portugal e no estrangeiro. Vive em Lisboa.